Como é o Período Fértil de Quem Toma Anticoncepcional

Saiba Como é o Período Fértil e tenha mais controle na hora de tomar seu anticoncepcional da forma correta e evite transtornos inesperados com a gravidez...


Nos dias de hoje, as mulheres possuem inúmeras formas de se prevenir no período fértil e evitar uma gestação não planejada. Mas, uma questão que ainda desperta interesse é como é o Período Fértil para quem opta por tomar as pílulas anticoncepcionais. Basicamente, a mulher que consume esse remédio não passa por um período fértil.

Como é o Período Fértil nas Mulheres que Tomam Pílula

De maneira geral, a função de uma pílula anticoncepcional é impedir o ciclo natural de ovulação, ou seja, evitar a liberação dos óvulos para que não aconteça a fecundação. Assim, sem a ovulação não há como gerar uma criança ao mesmo tempo em que se segue com uso do remédio.

O ciclo menstrual das mulheres que aderem ao método anticoncepcional é somente um modo do corpo indicar que está acontecendo um intervalo entre uma série de medicamentos e outra.

Como é o Período Fértil Apos Utilizar Anticoncepcional

É importante destacar que a aplicação da pílula contínua, isso significa quando a mulher não se limita a cartela de 21 comprimidos e ingere o medicamento diariamente, interrompe o ciclo menstrual pelo tempo desejado.

Além disso, a pílula se trata de uma opção de prevenção muito confiável, com cerca de 99% de garantia de não resultar em gravidez. No entanto, é preciso que a mulher faça uso do medicamente corretamente e, de preferência no mesmo dia.

Usei a Pílula Anticoncepcional e Engravidei e, Agora?

Em casos extremamente raros, existe uma mínima chance de ocorrer uma gestação mesmo com o uso da pílula. Não é algo surreal, mas, é necessário que muitas variáveis aconteçam ou algum descuido para geral o período fértil. Confira como é o Período Fértil das mulheres que tomam pilula e se cuide:

1 – Esquecimento

É possível que você não tenha se lembrado de consumir a pílula na mesma hora, todos os dias. A probabilidade é maior, caso essa falta de atenção ocorra nos primeiros sete dias de uso da nova cartela.

2 – Remédio que Afete a Ação do Anticoncepcional

Você também pode ter ingerido algum remédio que reduz o poder de ação do anticoncepcional, como, por exemplo, um antibiótico. É preciso prestar atenção e comunicar ao seu médico este detalhe para que a nova medicação não acabe completamente com o efeito preventivo da pílula.

Vale frisar que este texto tem objetivo meramente informativo e não substitui as orientações de um profissional da saúde, que tem a capacidade para lhe esclarecer todas as dúvidas sobre período fértil, pílula adequada ao seu organismo e o jeito ideal de tomar cada remédio.

Saiba quando Fazer os Exames de Mamografia para Prevenir o Câncer de Mama

3 – Passar Mal Logo Após Tomar a Pílula

Caso você tenha passado mal, vomitado ou sofrido com uma diarreia, poucas horas depois de tomar o anticoncepcional, as chances de gravidez aumentam.

Isso acontece porque você volta a ter uma possibilidade, mesmo que pequena, de ovular e, com a realização do ato sexual, a fecundação pode acontecer. Realmente, esta é uma junção de fatores quase inviável, só que não totalmente impossível.

4 – Aquele 1%!

99% de eficiência, mas, aquele 1% de erro! É preciso reconhecer que você corre uma chance em cem de engravidar, apesar de estar seguir todos os passos indicados para o consumo da pílula diariamente.

A incidência é mínima e pode ser consideravelmente menor com o uso da camisinha, uma vez a pílula não oferece nenhum tipo de proteção contra as doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Mesmo nos dias de hoje, o uso da pílula ainda gera dúvida entre mulheres com relação ao período fértil e a probabilidade de gravidez. Quer esclarecer isso de uma vez por todas? Saiba tudo sobre este método contraceptivo e como evitar uma gravidez inesperada!

TURBO XTREME BLACK Secador de Gordura Natural
Facebook Twitter Google Plus WhatsApp
Sobre o autor: Marcos Aurelio nasceu em Chapecó Santa Cataria e hoje mora em Caxias do Sul no Interior do Rio Grande do Sul, onde aprendeu a torcer para o Juventude e uma das suas maiores alegrias foi em 1999 quando o time foi campeão da Copa do Brasil. Mais deste autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *